Inovação Aberta: Resultados a partir do compartilhamento de ideias

Em 27 de Janeiro de 2020

Compartilhe o conteúdo!

Inovação Aberta

Resultados a partir do compartilhamento de ideias

Criar novas soluções e produtos sempre foi uma necessidade do mercado em geral, isso porque a sociedade está, e sempre esteve, em constante mudança. Porém o que antes era um processo internalizado, vem se tornando cada vez mais descentralizado e cooperativo . Dentro deste cenário surgem formatos de gestão de ideias como: inovação aberta.


Inovação aberta ou open innovation, é um conceito trazido pelo norte americano Henry Chesbrough, que tem como objetivo otimizar o processo de desenvolvimento de produtos e serviços. O método basicamente contrapõe as técnicas tradicionais de processamento e gestão de inovação e abre maior espaço para integração com startups, centros de pesquisa, pesquisadores independentes, universidades e até mesmo empresas concorrentes.


Na prática a organização identifica um desafio ou oportunidade e partir daí busca, de forma esquematizada, maneiras de integrar com esses agentes. Mas, antes de todo esse processo é importante estar ciente que o primeiro passo é o planejamento; momento em que cabe a empresa avaliar se faz sentido, a curto, médio e longo prazo, abrir ou não seu processo de inovação.

Vantagens da inovação aberta

  • Redução dos custos de desenvolvimento de projeto;
  • incorporação de tecnologias e ideias externas;
  • venda de patentes de invenções internas que por alguma razão não possam ser aproveitadas pela empresa proprietária;
  • possibilidade de contar com as habilidades e expertises de diversos profissionais que não, necessariamente, integrem o time;
  • não é preciso ter tido a ideia para lucrar com ele;
  • minimização de riscos;
  • parcerias para divulgação e lançamento.

Cuidados necessários para implementação da inovação aberta

  • Há a possibilidade de vazamento de informações;
  • garantir que a cultura interna da empresa esteja madura para o processo;
  • controle de PI (propriedade intelectual), para que não haja problemas futuros.

Segundo Chesbrough há algumas alternativas para implementar a inovação aberta, das quais:

  • Desafios direcionados à especialistas e membros de órgãos de pesquisa e desenvolvimento;
  • painéis e rodas de conversa com gestores externos, clientes e fornecedores;
  • transferência de propriedade intelectual;
  • plataformas virtuais colaborativas;
  • compra, total ou parcial de startups.

O autor explica que antes de qualquer processo de inovação é importante que seja mantido dentro da empresa um ambiente fértil a ela. Isso significa garantir que as pessoas se sintam confortáveis para expor e colocar em prática suas ideias, fato que impactará diretamente na cultura organizacional da empresa, que tende a contar com funcionários mais engajados e produtivos.

Ficou interessado em Inovação Aberta e outros assuntos?
Siga-nos nas redes sociais e conheça nossos cursos

 

conteÚdos relacionados

Nova parceria entre Nelm e Pieracciani

Saiba mais
Nova parceria!

7 coisas do 5w2h aplicado à produção de conteúdo

Saiba mais
7 aplicações para a produção de conteúdo

Professor Roberto Verganti ministra curso sobre Inovação e Design no Novo Normal

Saiba mais
Como estar preparado para o mundo pós-pandemia?

Inovação por dois vieses: Adaptação e Exaptação

Saiba mais
Inovação por dois vieses: Adaptação e Exaptação