As surf trips: conexão direta com o espírito de aventura

Por Pieracciani, 16 de Dezembro de 2019

Compartilhe o conteúdo!

As empresas cobram dos seus executivos frieza, coragem, habilidade para lidar com adversidades e, acima de tudo, adaptabilidade. No entanto, o ambiente corporativo comumente desenvolve justamente o contrário: aversão ao risco, padronização, rigor absoluto com a compliance etc. Mas, neste cenário, de que forma poderão então nossos executivos “alimentar-se” do espírito de aventura? Viajar em busca da onda perfeita, na maioria das vezes para lugares exóticos e pouco desenvolvidos é uma excelente alternativa. As chamadas surf trips (viagens de surf) proporcionam a máxima conexão entre mente, corpo e natureza, além de  potencializarem a capacidade de inovar.

Esse tipo de experiência tem sido uma escolha vencedora para muitos executivos que ocupam posições de destaque no mundo empresarial. O filme The Endless Summer de Bruce Brown (1966), em português: “Alegria de verão”, é a mais icônica produção a falar sobre o tema e ilustra perfeitamente o significado de surf trip. Elas evocam as raízes nômades do esporte e proporcionam uma ruptura profunda com a massacrante e “robotizante” rotina diária do mundo corporativo. Os executivos poderiam pendurar uma placa em suas baias e salas anunciando: “fechados para inspiração” e uma vez longe dos escritórios, da correria e das cobranças diárias, encontrarem-se com reflexões mais densas, ideias e até mesmo soluções para problemas complexos.

A semana foi acompanhada por conversas leves, histórias do passado e, principalmente, sessões prolongadas de meditação em frente ao oceano. “Se você gravar uma das nossas conversas e ouvir o áudio depois, vai pensar que são meninos de 14/15 anos falando”, brinca o empresário referindo-se ao espírito de infância e à volta ao passado que essas viagens e companhias proporcionam.

 Neste terceiro capítulo da série: O surf e o mundo corporativo

Valter Pieracciani, compartilha sua história com o ritual de viajar e conta as experiências que teve ao lado dos companheiros de longa data: Luiz Pedroso e Rico de Souza em El Salvador, América Central. Aventura também contada por Rico em seu blog no Globo Esporte.

  A viagem durou uma semana. Foram sete dias longe de celulares, notícias e pressões diárias, “foi uma ruptura com o dia a dia dos negócios, porque lá estávamos longe da interface com os clientes e impossibilitados de resolver seus problemas”, conta Pieracciani. Ele acrescenta que a única força aos cobrá-los era a natureza, “a gente come quando sente fome, dorme quando tem sono e surfa o resto do tempo”, explica o empresário.

 A rotina era: acordar às 4h30 da manhã, ir para o mar com o nascer do sol, sair da água por volta das 8h, tomar café da manhã, descansar - “porque depois das horas no mar você sente sono”, diz Pieracciani. Acordar, ir para o mar novamente, sair, almoçar e tirar uma soneca para então, no final da tarde ir para a água uma última vez no dia. O empresário cita uma piada que os norte-americanos normalmente fazem ao falarem desta rotina: “surf, eat, sleep and repeat”, que traduzida para o português significa: “surfar, comer, dormir e repetir”.

Mas o que isso tem a ver com o mundo dos negócios?

 “Mesmo quando você está fora do ambiente de trabalho, você está produzindo, pensando, criando conexões com o perfeito - a natureza- e recebendo vibrações e energias”, explica Pieracciani. Ele considera essas pausas essenciais para manter a saúde física, e, principalmente a mental em dia.

Em sua visão, para criar soluções para o futuro VUCA -Volatility, uncertainty, complexity and ambiguity (Volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade)-  e estar preparado para atuar em um mercado cada vez mais mutante, rápido e competitivo, é necessário observar o mundo de uma forma diferente, com um olhar recondicionado. Isto só é possível se, de vez em quando, nos afastarmos dos problemas e desafios diários. “Funciona assim desde Arquimedes: temos as melhores ideias quando estamos no banho ou em momentos de relaxamento”, brinca o empresário. 

 

Pieracciani

Pieracciani

Um Time multidisciplinar preparado para pesquisar, conceber soluções e agir de forma inovadora.

conteÚdos relacionados

Flexibilidade. Essa é a única disciplina que certamente será preciso  ensinar às nossas crianças.

Saiba mais
As oito habilidades imprescindíveis para o engenheiro do futuro

Mensuração que funciona como uma régua que qualifica a inovação por níveis

Saiba mais
Entenda os conceitos de inovação incremental e radical

Inovação e diversidade andam de mãos dadas: Veja porque as empresas devem se manter atentas ao tema

Saiba mais
Inovação e diversidade andam de mãos dadas

Inovação Aberta: Resultados a partir do compartilhamento de ideias

Saiba mais
Inovação Aberta: Resultados a partir do compartilhamento de ideias