Da montanha ao escritório

Por Carlos Botelho, 30 de Setembro de 2019

Compartilhe o conteúdo!

Da montanha ao escritório 

Como o hobbie pode beneficiar sua vida pessoal 

A cada dia que passa a necessidade de tirar um tempo para se desconectar das turbulências diárias se faz mais presente. Desde a infância via as montanhas como o lugar mais adequado para isso, pois eram desafiadoras, inóspitas e ao mesmo tempo acolhedoras. E foi neste contexto que que a corrida de montanha passou a fazer parte da minha vida.
Eu passava por um período muito caótico em todos as partes da minha vida, vendo isso um amigo indicou a corrida para esvaziar um pouco a cabeça, decidi ouvi-lo e obtive resultados realmente incríveis! Por isso, hoje quero contar um pouco sobre essa experiência e como ela me ajudou e ainda ajuda muito no dia a dia profissional.
Quando pisei em uma trilha pela primeira vez para correr percebi que ali realmente era meu lugar, naquele breve momento me senti totalmente conectado ao presente. Era como se eu fosse capaz de fazer qualquer coisa, era como se fossemos nascidos um para o outro. Já nos primeiros meses de trilha descobri um dos melhores benefícios que se pode ter, o tão famoso estado de “flow”, estado onde temos todas as variáveis possíveis sob controle e entramos tão fundo na atividade que parece que o tempo chega a parar por um breve instante, e aquilo toma totalmente seu corpo e mente.
Neste momento me veio apenas uma pergunta em mente, como é que vivi até hoje sem experimentar essa sensação? Como desculpa para estender essa sensação e pra ficar mais tempo em meio a natureza comecei a participar de corridas de longa distância (de 80 a 160 km) e é sobre essas que quero falar.
Muitos me perguntam e até duvidam de minha sanidade mental, mas como assim correr 160km? Eu lhes asseguro, correr 1 ou 160km tem em comum a sua principal dificuldade, que é dar o primeiro passo, pois sem ele não vamos a lugar nenhum! E isso se aplica perfeitamente aos projetos mais complexos em nossas rotinas no escritório.
Sim, é claro que existem diferentes tipos de dificuldades e algumas são inerentes aos processos mais complexos, mas o fato é que sem o primeiro passo não a há movimento nenhum. Vou dar algumas dicas de como diminuir o tamanho de uma corrida longa, e pensando assim te garanto que ela fica muito mais simples.
Olhando de longe uma corrida dessa distância é realmente meio assustadora, mas que tal dividir os 160km em 10 corridas de 16km? Há dois principais pontos positivos nisso, você terá “metas” que serão cumpridas ao decorrer do trajeto, e convenhamos que não há nada mais prazeroso do que a sensação de dever cumprido. O outro é que é muito mais fácil pra nossa mente enxergar vários pequenos problemas do que um grande e tortuoso problema.
Aplicando esse tipo de pensamento nos problemas corporativos desconheço um projeto que fique sem solução, afinal até mesmo um grande objetivo se trata apenas de pequenas metas alcançadas diariamente. Uma outra dica muito importante que posso compartilhar é que no dia a dia de treinamento eu tento deixar muito claro para minha mente qual é a distância que irei enfrentar, já no dia da competição eu viro a chave e procuro não pensar, nem por um momento, qual é a distância total que terei que percorrer, mas como isso funciona?
Muito simples! Lembrar diariamente o tamanho do meu problema me faz ter a disciplina para fazer o que é preciso ser feito, afinal acordar as 5h da manhã e fazer treinos de tiro/largada em subidas até sentir o sabor de sangue na boca sem objetivo nenhum não é nada confortável. Já no dia da competição procuro esquecer a distância total pelo simples fato de não dar oportunidades para minha mente me trair e ficar pensando o quanto que falta para terminar.
Trazendo para nossa realidade temos que concordar que por mais complexo que seja o nosso problema no trabalho ele é resolvido, essencialmente, com foco e disciplina. Sem foco absolutamente nada é alcançado. Em tudo que faço procuro sempre me entregar de corpo inteiro, nas competições não foi diferente.
Sem querer ser presunçoso, mas eu obtive alguns resultados incríveis nesse esporte. Já na primeira corrida um pouco mais longa consegui um resultado bem interessante, chegando em 2 lugar em uma corrida de 75km, poucos meses depois participei e ganhei minha primeira prova de 100km, sendo até hoje o atleta mais novo a ganhar essa competição. No ano de 2017 tive a oportunidade de correr uma prova de 125km na Patagônia Argentina, com muito trabalho duro e dedicação consegui ganhar essa competição e abri uma boa vantagem do restante dos competidores.
O engraçado foi que após a prova estava jantando com amigos em um restaurante local e um dos atletas argentinos veio me perguntar como é que um brasileiro faz pra ganhar uma competição de montanha sendo que no Brasil não tem “montanhas”, mal sabe ele o quanto de suor derramei repetindo incansavelmente as subidas de minha região até 30 vezes por sessão de treino.
Mas isso é comum, enxergarmos apenas o sucesso sem notar as horas e horas de dedicação e trabalho duro, se tem algo importante que aprendi com a corrida é que em tudo que nos propusermos a fazer, se houver dedicação e trabalho duro podemos alcançar resultados realmente incríveis.
Por fim, gostaria de lhes contar um pouco sobre alguns dos benefícios que se tem com esse esporte e como ele ajuda em todas as coisas em que me disponho a fazer, eles são: inteligência emocional, antifragilidade, gestão de recursos escassos e foco. Já é sabido por muitos no mundo corporativo que a inteligência emocional é uma qualidade indispensável para grandes líderes. Identificar as próprias emoções e aprender a lidar com as emoções de terceiros pode facilitar muito a vida de um gestor.
Uma qualidade que é muito rara e que é encontrada nos maiores CEO’s é a antifragilidade. Conceito criado pelo filosofo Nicholas Taleb que pode ser entendido como algo que se beneficia com a desordem e/ou caos, ao contrário do frágil que na primeira chance se quebra o antifrágil usa esse momento de desordem para aprender com o erro e ficar ainda mais forte.
Enfim, o esporte e nossos hobbies estão muito ligados à nossa vida cotidiana, então por que não optar por algo que nos faça estar sempre em alta performance? E posso te garantir, não há nenhum problema que sobreviva a um passeio de algumas horas em meio a natureza.

 

Carlos Botelho

Carlos Botelho

Consultor

Graduando em Engenharia Elétrica com ênfase em Eletrônica pela FEI. Ampla experiência em projetos e instalações de sistemas de comando e automação industrial, experiência em gerenciamento e liderança de equipes de instalações elétricas e hidráulicas . Em meu tempo livre gosto de praticar esportes outdoor, pois acredito que este é o melhor jeito de colocar as ideias em dia.

conteÚdos relacionados

Entenda o Rota 2030 em 3 minutos

Saiba mais
Entenda o Rota 2030: 3 capítulos em 3 minutos

“Vale a pena viver. Independente da situação”, Taiu Bueno. 

Saiba mais
Superação como Propósito

Descubra o que é preciso para identificar e garantir que sua empresa seja inovadora

Saiba mais
Evento: A cultura da sua empresa é favorável à Inovação?

O evento é destinado a profissionais de montadoras, sistemistas, autopeças e demais fornecedores da cadeia automotiva

Saiba mais
O uso do Rota 2030 e a interação com Institutos de Ciência e Tecnologia