Carros autônomos, desafios e possibilidades

Por Pieracciani, 05 de Setembro de 2019

Compartilhe o conteúdo!

Carros autônomos, desafios e possibilidades

Com o objetivo de aumentar a segurança e praticidade de motoristas e pedestres, carros autônomos estão sendo desenvolvidos e testados no Brasil e no mundo. A tecnologia está no radar de grandes nomes como: Tesla, Mercedes-Benz, Uber, Apple e outras marcas.


Em ambiente nacional a Mercedes-Benz já possui caminhões que operam com nível 2 de automatização, o que significa que o condutor só precisa realizar alguma ação em casos extremos. O Axor 3131, modelo extrapesado com direção autônoma da marca, é utilizado em plantações de cana de açúcar porque ambientes como o do agronegócio e mineração, são controlados e com pouca presença de animais e humanos.

Apesar da iniciativa, o Brasil está longe de ser uma referência no assunto, pelo contrário, segundo levantamento da KPMG, multinacional especializada em auditorias, o país ficou em último lugar no ranking que avalia os países mais propícios à tecnologia em 2019. O resultado se deve, principalmente, a falta de incentivos à pesquisas no setor. A Autoesporte, revista especializada em veículos, explica que rankeamento brasileiro poderia ter sido melhor caso houvesse mais programas de incentivo focados em eficiência, segurança e pesquisa.


Além disso questões legislativas ainda estão sendo debatidas. O governo alemão criou uma comissão especial para debater o assunto e em junho de 2017 determinou os 20 principais pontos relacionados à adoção de veículos autônomos, dos quais, exploram pautas como:

  • Ponderação a respeito da dependência tecnológica do ser humano versus a segurança proporcionada pelos sistemas autônomos;
  • Sistemas programados para priorizar a prevenção de acidentes;
  • Em casos que haja a necessidade de uma decisão tomada pela máquina, que nunca seja feita no sentido de optar por uma vida em detrimento de outra.


No Brasil a falta de infraestrutura, conectividade e altos custos de produção são os principais desafios. Ainda assim, algumas iniciativas estão sendo realizadas por universidades como: USP (Universidade de São Paulo), UFES (Universidade Federal do Espírito Santo) e IFB (Instituto  Federal da Bahia).


Um dos bem sucedidos projetos nacionais é o IARA (UFES), veículo que conta com múltiplos sistemas, como: tomada de decisão de alto nível, planejamento de caminho, planejamento de movimento, controle, detecção e rastreamento de objetos móveis, detecção e reconhecimento de semáforos, detecção de pedestres, entre outros.


Ou seja, se o cenário internacional ainda é nebuloso, o nacional beira a escuridão. O fato é que a temática é de suma importância e merece estudos, debates e pesquisas. Para isso a SAE BRASIL e a Pieracciani lançam o Programa SAE BRASIL de capacitação e certificação de gestores da inovação de mobilidade direcionado à formação de profissionais na área automotiva. Pois, somente a partir do desenvolvimento de pessoas será possível apoiar o desenvolvimento competitivo e sustentável do setor.

Para mais informações acesse AQUI
Veja o vídeo de depoimentos sobre o Programa AQUI

Fontes:
JOTA , Exame, TecMundo, GloboNews, Auto Esporte, 4 Rodas

Pieracciani

Pieracciani

Um Time multidisciplinar preparado para pesquisar, conceber soluções e agir de forma inovadora.

conteÚdos relacionados

Leia o artigo do Sócio Diretor da Pieracciani, Francisco Tripodi, publicado no E-book: O que levar em conta no planejamento

Saiba mais
O planejamento da inovação

Acompanhe a sequência de publicações a respeito de interpretação de dados e entenda como utilizá-los de forma assertiva

Saiba mais
Visualização de dados, o que é como utilizar

Kit Pieracciani Rota 2030, traz um diagnóstico individual que avalia o grau de maturidade empresarial para o programa

Saiba mais
Vale a pena se habilitar no Rota 2030?

Nesta segunda publicação da série: “O surf e o mundo corporativo”, abordaremos a importância de esvaziar a mente e as experiências

Saiba mais
O surf e o mundo corporativo: combinar trabalho e lazer melhora a produtividade