É preciso realizar o diagnóstico para saber se você deve ou não se habilitar ao ROTA 2030

Em 27 de Fevereiro de 2019

Compartilhe o conteúdo!

Programa Rota 2030 entrou em vigor em dezembro de 2018. Levando em consideração a novidade do assunto e as dúvidas do setor que temos atendido ao longo dos nossos workshops e palestras, separei informações que podem ajudar a esclarecer se a habilitação ao Programa é adequada ou não ao cenário atual da sua empresa.

O Rota 2030, novo programa de incentivos à P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) do setor automotivo, foi convertido em Lei e regulamentado parcialmente via Decreto em 2018? Sim, é verdade! Veja a publicação oficial aqui (clique)

As consultas públicas para regulamentação complementar dos capítulos de elegibilidade de dispêndios, classificação de projetos de P&D, prestações de contas ao Governo, procedimentos de cumprimento da meta de eficiência energética e de realização das auditorias tiveram prazos finalizados em 2018? Sim, é verdade!

As montadoras, sistemistas e autopeças podiam usufruir de incentivos fiscais de IRPJ e CSLL disponibilizados pela Lei já em 2018? Sim, é verdade!

Com base nos fatos citados acima, é intuitivo pensar que todas as empresas do setor que se adequam aos pré-requisitos estabelecidos pela legislação já se habilitaram ao Rota e operacionalizam o programa internamente com a naturalidade de uma atividade rotineira.  

Porém, essa não é uma decisão rotineira, e sim estratégica. Justamente por isso que exige planejamento, gestão de investimentos, estruturação de processos, capacitação de equipes internas, dentre outras ações. É exatamente essa cadeia logística e estratégica que impede e/ou retarda a decisão de se habilitar ou não ao programa. Portanto, existir convergência entre a sua empresa e os pré-requisitos legislativos do Rota não é suficiente para habilitá-lo. Dito isso, o que deve ser feito?

DIAGNOSTICAR, RÁPIDO E COM PRECISÃO A HABILITAÇÃO OU NÃO AO ROTA 2030

Essa é a urgente e complexa tarefa que os executivos c-level das empresas estão demandando de seus subordinados. Entendemos a urgência do assunto, pois há cada mês finalizado, pacotes de dinheiro são jogados pelo ralo. Fizemos um diagnóstico em uma grande autopeça e a conclusão foi: R$ 290 mil em abatimento de IRPJ e CSLL são deixados para trás. (A apuração do incentivo fiscal pela empresa só é permitida a partir do mês da concessão de habilitação feita pelo Governo).

Entretanto, para ter precisão, agilidade e tomar a decisão correta é necessário responder à uma série de perguntas que não são simples:

·       A minha empresa possui centro de custo exclusivo de P&D?

·       A empresa tem previsão de lucro fiscal nos próximos 5 anos? Já foram avaliados os cenários e riscos de multas compensatórias do Rota 2030?

·       A empresa está estruturada para gerir as obrigações e incentivos do Rota 2030 internamente?

·       A empresa está preparada para ser auditada por auditorias independentes?

Deixamos disponível no nosso site www.prograrota2030.com.br um e-book com maiores detalhes sobre o programa.

Além disso, há 26 anos a Pieracciani ajuda empresas a responderem essas questões e utilizarem de forma ampla e segura todos os mecanismos de fomento à inovação. Colocamos nosso Time inteiramente à disposição para entender sua realidade, e em 72 horas entregar um diagnóstico completo com a resposta se sua empresa deve ou não se habilitar ao Rota 2030.

Acompanhe mais textos sobre o assunto.

conteÚdos relacionados

O que a inovação frugal tem a ver com sustentabilidade? Neste artigo, exploramos os pontos de convergência...

Saiba mais
O que a inovação frugal tem a ver com a corrida sustentável?

Investir em inovação é essencial para se manter moderno e relevante, mas como provar o valor do investimento em inovação?

Saiba mais
Como provar o valor da inovação dentro da minha empresa?

Proteger, promover e respeitar os direitos humanos não é papel apenas do Estado. As empresas devem assumir seu papel...

Saiba mais
Empresa e Direitos Humanos – Sinergia Positiva

Os incentivos fiscais correspondem a medidas importantes no cenário brasileiro, sendo garantidos por lei.

Saiba mais
Como utilizar os incentivos fiscais da Lei do Bem em prol da inovação?