Rota 2030 dá um grande passo rumo à regulamentação

Por Francisco Tripodi, 26 de Outubro de 2018

Compartilhe o conteúdo!

A Medida Provisória nº 843 de 05 de julho de 2018, que também institui a nova política de incentivo à inovação da indústria automotiva Rota 2030, segue para a Câmara dos Deputados e precisará ser aprovada até 16 de novembro. Caso não seja, a MP perde a validade e inviabiliza o início do Programa, o que representaria um retrocesso para o setor automotivo e uma derrota política do atual Governo, montadoras, importadoras e autopeças.

Além do tumultuado momento político em que o país se encontra, o que por si só representa um grande desafio para aprovação de mudanças na legislação, a lentidão da aprovação do relatório sobre a nova política automotiva foi intensificada pelas divergências entre montadoras com fábricas no Norte e Nordeste. As bases de renovação dos incentivos fiscais contempladas pelas Leis nº 9.440 de 1997 e nº 9.826 de 1999 direcionam os investimentos das montadoras para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil.

Mesmo que temporariamente, houve um acordo. Nessa quarta-feira (24/10), a Comissão Mista criada para analisar a MP aprovou o texto do Rota 2030 e incluiu a prorrogação do regime automotivo do Centro-Oeste, Norte e Nordeste para 2025, o qual tinha validade até 2020. Apesar da significativa prorrogação, após muitas negociações entre os parlamentares, equipe econômica do Governo, os incentivos regionais foram reduzidos em 40%.

Independentemente dos diferentes interesses entre Fazenda, MDIC, ANFAVEA, SINDIPEÇAS e ABEIVA é importante para o País que o ROTA 2030 tenha ganhado fôlego e que, em um futuro breve, promova os investimentos planejados em P&D, o desenvolvimento tecnológico, o aumento de produtividade das fábricas, a redução de emissões de gases poluentes e a segurança veicular almejada. Esses avanços são fundamentais para elevar o patamar tecnológico da indústria nacional e da frota de veículos comercializados no Brasil.

Por fim, é importante ressaltar que para isso realmente ocorrer, é fundamental que as montadoras, importadoras e autopeças definam as suas estratégias para direcionar, gerir e prestar contas dos investimentos exigidos pelo Rota 2030 e que o Governo, por sua parte, fiscalize, com o rigor necessário, o cumprimento das metas estabelecidas no Programa.

Agora, é aguardar os próximos capítulos no Congresso e acompanhar para que a votação da MP ocorra até 16 de novembro.

Francisco Tripodi

Francisco Tripodi

Sócio-diretor da Pieracciani

Administrador de Empresas, MBA em Gestão Financeira, Auditoria e Controladoria pela FGV. Consultor especializado em gestão de projetos de Inovação Tecnológica, ferramentas e modelos de gestão. Implementou sistemas de gestão de portfólio e priorização de projetos. Coordenou o desenvolvimento do software de Gestão da Inovação, alinhado às exigências do MCTI e da Receita Federal.

conteÚdos relacionados

Pieracciani em parceria com Instituto Eldorado promove manhã em Campinas para falar sobre Rota 2030

Saiba mais
Participe: manhã de painéis de discussão sobre Rota 2030 - 08 de Agosto

CEO Startup Challenge oferece gamificação da jornada de startups para grupo de executivos

Saiba mais
Gamificação na prática

A valorização de relações interpessoais em todos os contextos, deve ser uma preocupação de todos nós.

Saiba mais
A valorização de relações interpessoais em todos os contextos, deve ser uma preocupação de todos nós

53 das 150 empresas mais inovadoras do Brasil fazer parte do portfólio Pieracciani

Saiba mais
Pieracciani marca presença no Prêmio Valor Inovação