Nanotecnologia é tratada como prioridade para MCTIC e FINEP

Por Patricia Valente, 05 de Outubro de 2018

Compartilhe o conteúdo!

No último dia 02 de outubro de 2018, durante o 3º Workshop do Sistema de Laboratórios em Nanotecnologia (SisNano) foi lançado um novo programa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) para o desenvolvimento de nanotecnologia e indústria 4.0.


O Plano de Ação de Tecnologia Convergentes e Habilitadoras, parceria entre as agênicas: FINEP, CNPq, Instituto Brasileiro de Nanotecnologia (IBN) e do SisNano, irá definir estratégias para o desenvolvimento da nanotecnologia, da fotônica, de materiais avançados e da manufatura avançada no Brasil.


O plano visa atender algumas áreas prioritárias como saúde e meio ambiente, defesa e segurança pública; energia e mobilidade; agricultura; descoberta inteligente de novos materiais; e mapeamento geológico marinho.


Desde o ano passado o MCTIC volta sua atenção para a indústria, quando lançou em dezembro um programa voltado para estimular a tecnologia dentro das indústrias, segundo reportagem da revista exame (https://exame.abril.com.br/economia/governo-lanca-plano-para-estimular-tecnologia-dentro-da-industria/). O plano de “Manufatura Avançada”, tinha o objetivo de levar ao setor o conceito 4.0, com a incorporação de tecnologias como robótica, nanotecnologia de informação e internet das coisas ao processo produtivo.

O momento é mais do que propício para investimentos em indústria 4.0 e nanotecnologia e a Pieracciani e seu time de consultores, com mais de 26 anos de experiência em inovação pode ajudar as indústrias a participarem deste programa. Podemos atuar desde a identificação de projetos elegíveis ao programa até questões jurídicas e tributáveis, assim como outras ações necessária para o Programa.

FONTES: Finep  MCTIC

Patricia Valente

Patricia Valente

Consultora da Área de Educação da Pieracciani

Consultora na área de educação no curso IBELT de formação de gestores de inovação. Graduada em Engenharia de Materiais pela POLI -USP, com experiências anteriores em projetos Seis Sigma e elaboração de relatórios técnicos em indústria siderúrgica.

conteÚdos relacionados

Além das metas de eficiência energética e rotulagem veicular, estão previstas também no Rota 2030 diversas metas e compromissos

Saiba mais
O Rota 2030 pode ajudar na segurança veicular

Quando se trata de tendências, nós da Pieracciani acreditamos ser de extrema importância que todos tenham ciência do foco que as

Saiba mais
Quais são as startups que mudarão o mundo em 2019?

As fábricas de automóveis e caminhões, bem como as de seus componentes, vêm sendo continuamente otimizadas, quando não

Saiba mais
O Rota 2030 e a Engenharia do Processo Produtivo

O Ministério da Economia publicou em 12 de março a Portaria nº 86, que regulamenta os procedimentos para credenciamento de

Saiba mais
Governo publica portaria que regulamento conselho gestor e aportes financeiros do regime de autopeças