Startup mineira é destaque em inovação

Em 20 de Agosto de 2018

Compartilhe o conteúdo!

A startup mineira Geraes Tecnologia Assistiva, localizada na região da Pampulha, em Belo Horizonte, será um dos destaques do Singularity University Global Summit 2018, evento de inovação e empreendedorismo que acontece entre os dias 20 e 22 de agosto, em São Francisco, na Califórnia. A estimativa é de que o congresso seja acompanhado por cerca de 1.600 pessoas de 64 países. 

A empresa de tecnologia assistiva, criada em 2009 para empoderar pessoas com deficiência por meio de inovações eletrônicas, foi convidada pela organizadora do evento, a Singularity University, para apresentar o TiX, um teclado multifuncional que torna computadores acessíveis a pessoas com deficiência motora. 

“Ele é maior e só tem alguns botões, grandes e espaçados, bem sensíveis ao toque. Com isso, oferece um espaço de manejo muito melhor e dá todas as funções de um teclado e um mouse convencionais, a partir da combinação dos botões”, explica o engenheiro eletricista Adriano Rabelo Assis, CEO da startup. 

As possibilidades oferecidas pelo teclado contempla desde aqueles que perderam a coordenação motora fina, em decorrência de fatores como paralisia cerebral e AVC, até os que não possuem movimentos do pescoço para baixo. Nesses casos, o dispositivo pode ser controlado pelo piscar dos olhos, com a ajuda de um receptor posicionado próximo ao globo ocular. 

Desde 2015, foram cerca de 300 unidades comercializadas no Brasil, pelo preço de R$ 2,8 mil cada. Agora, a empresa se prepara para enviar 70 unidades para os Estados Unidos e estrear a sua participação no mercado global. 

"A maior parte já tem dono, porque recebemos várias encomendas, e o restante ficará de estoque na unidade de negócios que abrimos nos Estados Unidos. Queremos estar prontos para atender também à demanda internacional”, explica Assis. 

No Brasil, o teclado ganhou uma utilidade extra no final do ano passado. A startup criou um programa educacional para alunos com deficiência, oferecendo treinamentos para professores, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais. Entre as parcerias, se destacam a Secretaria de Educação de Recife, que implementou os teclados nas escolas municipais, e a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), em São Paulo, que adquiriu um exemplar para ajudar na reabilitação dos atendidos. 

Uma das beneficiadas foi Geovanna Aparecida Fernandes de Oliveira Silva, de 12 anos. Ela tem paralisia cerebral e possui movimentação involuntária que dificulta a escrita com lápis e a digitação no teclado convencional. Há 1 mês, durante o seu tratamento na AACD, a garota foi apresentada ao TiX. Em menos de dois dias, já estava adaptada. “Ela aprendeu muito rápido, em algumas horas já estava escrevendo. Fizemos uma vaquinha virtual e arrecadamos dinheiro para comprar um também. Agora, ela leva para a escola e não depende mais de ninguém para escrever para ela, ela consegue ser autossuficiente”, conta a mãe, a fotógrafa Daniele Fernandes de Matos. Para a menina, a independência é sinônimo de um futuro cheio de possibilidades. “É muito bom poder escrever sozinha”, comemora. 

Fonte: https://www.hojeemdia.com.br

conteÚdos relacionados

Ao participar nesta quinta-feira (8) da abertura do Salão do Automóvel, o presidente da República, Michel Temer[...]

Saiba mais
Temer comemora aprovação do Rota 2030 e diz que medida vai gerar avanços

O gerador de média escala GEN-350 da Watergen pode produzir uma média de 600 litros de água potável por dia

Saiba mais
Máquina de empresa israelense cria água a partir do ar

A expansão do mercado de luxo no Brasil, aliado ao avanço de negócios baseados em economia compartilhada, cria novas[...]

Saiba mais
Brechó on-line cresce 300% em meio à estagnação do setor de luxo

Akiko Naka já trabalhou no Goldman Sachs e saiu para ser desenhista de mangá. Agora, é dona de sua startup, com[...]

Saiba mais
Aos 34 anos, artista fracassada se torna CEO da própria startup